Postagens

Mostrando postagens de Agosto, 2017

Reflexão do Evangelho – Domingo, 27 de agosto

Imagem
Mt 16,13-20 - Confissão do Apóstolo Pedro

Jesus ia a Jerusalém, acompanhado por seus Apóstolos, quando perto da bela cidade de Cesareia, reedificada pelo tetrarca Felipe, no ano 3 a.C., lhes pergunta: “Quem dizem os homens que eu sou? ”. De acordo com a opinião popular, que o identificava com um dos profetas do passado, “responderam-lhe: uns afirmam que és João Batista, outros que és Elias, outros, ainda, que és Jeremias ou um dos profetas”. E vós, o que pensais? Quem sou eu, na vossa opinião? “Para além do que se via nele, diz S. Hilário, os Apóstolos pressentem algo mais”.    Até aquele instante, Jesus se limitara a pedir aos Apóstolos que observassem o que Ele fazia e julgassem por eles mesmos. Agora, finalmente, chegara o momento de uma conversa esclarecedora sobre sua missão e eles intuíam que o Mestre esperava deles uma resposta direta, fruto de uma longa convivência. A resposta é dada por Pedro, em nome de todos: “Tu és o Cristo, o Filho de Deus”. Anteriormente, numa perspectiva …

Reflexão do Evangelho – Domingo, 20 de agosto

Imagem
Lc 1,39-56 - A visita de Maria à sua prima Isabel


Ao iniciar o relato da visita de Maria à sua prima Isabel, com a expressão “naqueles dias”, S. Lucas nos remete às origens da fé cristã. A assiduidade da oração impedia que, em Maria, mesmo as mínimas raízes do pecado encontrassem espaço em sua alma, sempre mais cândida e transparente, como um belo jardim irrigado pela graça divina. Nela, brotavam as mais belas virtudes de simplicidade e generosidade. Aberta à vontade do Pai, ela é portadora por excelência do Espírito Santo, que faz dela morada do Filho de Deus, Jesus. Em oração, ela ouve a mensagem misteriosa do Anjo, que lhe comunica o fato de sua prima Isabel, já de idade avançada, ter concebido uma criança. Com toda prontidão, refletindo em seus olhos caridade e carinho, ela se põe a caminho da casa de sua prima para servi-la. Mais tarde, cantam os poetas de Deus: “Por onde Maria passava, iluminavam-se os campos”, e ela “seguia no passo alegre da obediência e na agilidade do temor d…

Reflexão do Evangelho – Domingo, 13 de agosto

Imagem
Mt 14,22-33 - Jesus caminha sobre as águas


Após despedir o povo e enviar os discípulos para a outra margem do lago, “Jesus subiu ao monte, a fim de orar”. Silêncio e solidão. Entre as nuvens, tocadas pelo vento forte, Ele divisa o pequeno barco dos discípulos, que buscavam em vão chegar a Cafarnaum.  “Na quarta vigília da noite”, nos primeiros albores do dia, Ele decide procurá-los. Soprava ainda um vento intenso, quando os Apóstolos avistam, em meio às águas encapeladas, caminhando sobre elas, um vulto que vinha ao encontro deles. Assustados, sentem um frio na espinha, o sangue gelar nas veias, e chegam a exclamar: “É um fantasma! ”. Em meio ao fragor das ondas, que ameaçavam virar o pequeno barco, eles ouvem uma voz serena, tranquilizando-os “Sou eu. Não tenhais medo”. Custava-lhes crer que fosse o Mestre, que, aliás, faz menção de passar adiante, como o fez com os discípulos em Emaús. A esse propósito, comenta S. João Crisóstomo: “Jesus não acorre logo para salvar os discípulos, mas…

Reflexão do Evangelho – Domingo, 06 de agosto

Imagem
Mt 17, 1-9 – Transfiguração do Senhor


No alto da montanha, enquanto Jesus rezava, Pedro, Tiago e João, que tinham permanecido um pouco afastados, adormeceram. Ao acordarem, pasmos, contemplam a mudança que se dera no Mestre: o rosto resplandecia como o sol e suas vestes eram de um branco ofuscante. Ele conversava com duas figuras, que os Apóstolos identificaram como sendo antigos profetas, vindos saudá-lo pelo cumprimento da Lei e das profecias. Por isso, querendo perpetuar aquele momento, eles exclamam: “Façamos três tendas, uma para ti, outra para Moisés e outra para Elias”. Eis que, de repente, envolvidos pela nuvem luminosa da presença de Deus, eles contemplam o esplendor da eterna glória e já participam, misteriosamente, da nova humanidade de Jesus, quando não mais haverá nem dia nem noite, mas luz perpétua, imensa paz e doce e saboroso amor, para além de todo medo. No Messias humilhado e sofredor da Cruz, os Apóstolos serão tocados pelo Filho do Homem, que os conduzirá ao coração…