Postagens

Mostrando postagens de Março, 2016

Reflexão do Evangelho de sexta-feira 01 de abril e sábado 2 de abril

Reflexão do Evangelho de sexta-feira 01 de abril e sábado 2 de abril Jo 21, 1-14 e Mc 16, 9-15 - Aparição às margens do lago                                                  Após as aparições de Jesus, alegres, os Apóstolos retornam às suas aldeias. Em Cafarnaum, muitos ao vê-los sentiam-se desconcertados diante do modo como eles se comportavam: não se mostravam tristes nem abatidos com a morte do Mestre, mas tranquilos e jubilosos. Vendo-os assim admirados, os Apóstolos reconhecem a sabedoria do Senhor, que os enviou para fora de Jerusalém, onde seriam testemunhas do Ressuscitado. Uma noite, Pedro e os filhos de Zebedeu, Tomás e Natanael, saíram para pescar no lago de Tiberíades. O sol começava a mostrar seus primeiros raios e eles, até aquele instante, apesar das diversas tentativas, nada tinham conseguido. Já próximos da praia, avistam um vulto, que de pé lhes acena e lhes diz: “Jovens, tendes algo para comer? ” Decepcionados por nada terem pescado, eles respondem com

Reflexão do Evangelho de quinta-feira 31 de março

Reflexão do Evangelho de quinta-feira 31 de março Lc 24, 35-48 - Aparição aos Apóstolos                 S. Lucas narra os mais decisivos atos do testemunho evangélico sobre a Ressurreição de Jesus: a verificação do túmulo vazio e as aparições de Jesus ressuscitado. As primeiras aparições, ditas “privativas”, deram origem a dúvidas e incertezas, alimentando fervorosa discussão entre os Apóstolos. Assim, certa feita, já era noite e eles lá estavam no Cenáculo, e enquanto discutiam, eis que lhes chega a notícia de que o Mestre aparecera a Pedro; pouco antes, tinham chegado os dois discípulos provenientes de Emaús, contando o que lhes tinha sucedido e o fato de o terem reconhecido na fração do pão. Mesmo assim havia ainda dificuldade em acreditar em suas palavras, criando uma situação de desconforto. A discussão corria acalorada, quando, de repente, eles ouvem uma voz que lhes era bastante familiar: “A paz esteja convosco”. Houve murmúrios. O espanto paralisou-os. Aterrados e

Reflexão do Evangelho de quarta-feira 30 de março

Reflexão do Evangelho de quarta-feira 30 de março Lc 24, 13-35 - Os discípulos de Emaús        Cléopas e outro discípulo puseram-se a caminho, na tarde do dia em que em que as mulheres tinham falado do túmulo vazio e da aparição de Jesus. Como os outros discípulos, eles não levaram a sério o que elas disseram, julgando não passar de meras fantasias. Por isso, desconsolados e tristes, os dois afastam-se de Jerusalém, dirigindo-se à aldeia onde moravam. Emaús não era distante de Jerusalém, umas duas horas a pé. Durante o percurso, comentavam o que tinha acontecido na capital e consolavam-se mutuamente. O sol despedia-se, escondendo-se no horizonte arenoso e seco, quando a eles se juntou um estranho viajante, que os interroga sobre a causa daquela tristeza. Sem mesmo fixar seus olhos no viajante, admirados, eles retrucam: “Tu és o único forasteiro em Jerusalém que ignora os fatos que nela aconteceram nestes últimos dias? ”. Ele perguntou: “O que foi? ”. Então, Cléopas começ