Postagens

Mostrando postagens de Novembro, 2015

Reflexão do Evangelho de terça-feira 01 de dezembro

Reflexão do Evangelho de terça-feira 01 de dezembro Lc 10,21-24 - Evangelho revelado aos simples        Pôs-se Jesus a dizer: “Eu te louvo, ó Pai, Senhor do céu e da terra, porque ocultaste estas coisas aos sábios e doutores e as revelaste aos pequeninos”. Em seu tempo, se a oração dirigida a Deus como Pai era excepcional, em Jesus, ela é comum, o que revela evidentemente a lembrança que os Apóstolos tinham de sua atitude em relação a Deus. Modo simples, espontâneo e natural, que ficou gravado no coração dos discípulos, e que se tornou comum na Igreja nascente. O júbilo de Jesus é porque a revelação é dada aos pobres e humildes, aqueles que Ele também denomina “bem-aventurados”; e não aos chefes e doutores da Lei que, em seu orgulho intelectual e frieza de coração, se fecharam para as coisas de Deus e de seu Reino.          Jesus rende graças ao Pai, porque diz Ele: “Escondeste estas coisas aos sábios e inteligentes e as revelaste aos pequeninos”. E, mais adiante, acrescen

Reflexão do Evangelho de segunda-feira 30 de novembro

Reflexão do Evangelho de segunda-feira 30 de novembro Mt 4,18-22 - Vocação dos primeiros discípulos        Num dia comum, Jesus encontrava-se à margem do lago de Genesaré, anunciando a Palavra de Deus. Como uma multidão se comprimia ao seu redor, Ele subiu num dos barcos, o de Simão Pedro, e de lá falava aos que se apinhavam ao longo da praia.   Mas grande foi a surpresa de Pedro, quando, voltando-se para ele, Jesus lhe pede para se distanciar da praia e lançar a rede ao mar. Pescador experimentado, ele não julgava ser aquele o momento mais adequado, pois tinha passado a noite toda, tentando pescar, e nada tinha conseguido. Porém, obediente à voz do Senhor, ele lança as redes e, para surpresa sua, o resultado é extraordinário. Pasmo, ele atira-se aos pés de Jesus e reconhece estar diante do homem que ele seguiria pelo resto de sua vida. Tiago e João, filhos de Zebedeu, sócios de Simão, também deixam tudo para segui-lo, e tornam-se “pescadores de homens”. Não mais simplesme

Reflexão do Evangelho domingo 29 de novembro

Reflexão do Evangelho domingo 29 de novembro Lc 21,25-28.34-36 - Manifestação gloriosa do Filho do Homem               Mais uma vez, o Senhor fala dos sinais do fim dos tempos, e se refere aos transtornos cósmicos, previstos por toda a tradição apocalíptica. A utilização de diversas imagens, por vezes fortes, indica que seu objetivo não é apresentar uma descrição científica dos acontecimentos últimos do homem e da história, mas, em sua aparente simplicidade, é despertar a fé e a necessidade da vigilância. A incerteza do perigo sugere aos discípulos a vigilância, disposição alimentada pela confiança e pela espera da vinda do Senhor, luz e rocha inquebrantável.        O julgamento ou o juízo proposto pelo Senhor não é postergado para o fim dos tempos, mas ele se realiza desde já. Em todo instante, cada qual vive a possibilidade de exprimir ou não sua abertura a Deus, aos seus semelhantes e à totalidade da criação. É a inauguração dos tempos messiânicos, que implica a salv