Postagens

Mostrando postagens de Junho, 2018

Reflexão do Evangelho – Domingo, 01 de Julho

Imagem
Reflexão do Evangelho – Domingo, 01 de Julho Mt 16,13-19 - Confissão do Apóstolo Pedro

Estando a caminho de Jerusalém, perto da cidade de Cesareia, reedificada pelo tetrarca Felipe, no ano 3 a.C., Jesus, acompanhado por seus Apóstolos, pergunta-lhes: “Quem dizem os homens ser o Filho do homem?”. A resposta traduz a opinião popular, que o identificava com um dos profetas do passado: “Uns afirmam que és João Batista, outros que és Elias, outros, ainda, que és Jeremias ou um dos profetas”. A expressão “Filho do homem” traz consigo a ambiguidade entre a origem humana de Jesus, “Filho de Davi, Filho de Abraão” (Mt 1,1), e o mistério divino, apocalíptico, título indicado pelo profeta Daniel (cap. 7). Sugere-se, sem dúvida, a dualidade da natureza de Jesus, como observa S. Hilário: “Para além do que se via nele, o Cristo deixava pressentir que havia algo mais”. Daí a pergunta direta aos Apóstolos: “E vós, quem dizeis que eu sou?”. Chegara, finalmente, o momento de uma conversa esclarecedor…

Reflexão do Evangelho – Domingo, 24 de junho

Imagem
Reflexão do Evangelho – Domingo, 24 de junho Lc 1, 57-66.80 - Natividade de S. João Batista
       Para o mundo bíblico, o nome dado a alguém exprime a missão que ele desempenha no mundo; costume que se estende para designar os lugares aos quais está ligado algum acontecimento importante. Porém, por ocasião de uma de suas aparições misteriosas, Moisés é repreendido ao perguntar a Deus: “Qual é o seu nome?”. Dirá o Apóstolo S. Paulo: “Seu nome está acima de todo nome que se pode nomear não só neste século, mas também no vindouro” (Ef 1,21).       Mas quando se celebram as glórias de Deus por causa da criação, Ele recebe os nomes de tudo quanto foi criado, como Bom, Belo, Sabedoria, Amável, Senhor dos Senhores, que designam não propriamente o seu nome, mas a sua presença em tudo quanto existe, principalmente, no meio do seu Povo. Hoje, o Evangelho discorre sobre o nascimento do último dos profetas do Antigo Testamento, João Batista, que recebe por missão preparar a vinda de Jesus, o Salva…

Reflexão do Evangelho – Domingo, 17 de junho

Imagem
Reflexão do Evangelho – Domingo, 17 de junho Mc 4, 26-34 - Parábola da semente e do grão de mostarda

     É na companhia de seus semelhantes que a pessoa humana encontra as condições necessárias para o seu desenvolvimento. Por sua participação na natureza comum de todos, ela transborda a realidade individual e busca as condições necessárias de sua realização. Abertura, que a coloca, livre e criticamente, diante da vida sobrenatural, não determinada por uma verdade revelada ou absoluta. Daí resulta a igualdade essencial e a mesma dignidade para todas as pessoas. Portanto, é factível afirmar que a visão cristã da criação não lhe é estranha, e que cada uma se realiza, em sua diversidade, na comunhão com todas as demais pessoas, diríamos, numa vida de Igreja, que é mais íntima e forte do que uma simples coletividade. Essa dignidade de pessoa humana, criada à imagem e semelhança de Deus, fundamento da justiça e da paz, é elevada, por Jesus, o Filho de Deus, à condição da filiação divina. Com…

Reflexão do Evangelho – Domingo, 10 de junho

Imagem
Reflexão do Evangelho – Domingo, 10 de junho Mc 3,20-35 - Jesus e Belzebul
A trajetória do Antigo Testamento prossegue para além do primeiro momento histórico até um segundo e essencial momento, o Novo Testamento, na íntima conexão entre o texto escrito e uma comunidade viva. E foi no interior desta história que Jesus é reconhecido, na convicção da fé, como Messias, nosso Salvador. Missionário do Pai junto aos homens, Jesus anuncia o Evangelho, a “Boa-Nova” da presença misericordiosa de Deus no meio do seu Povo. Multidões acorrem a Ele para serem curadas e libertadas: é a realidade benfazeja do Reino de Deus, acontecimento pelo qual Deus age como Senhor, para o nosso bem, pondo fim ao mundo dominado pela injustiça e maldade, e iniciando o novo mundo da paz e da justiça. Muitos creem nEle como “vindo de Deus”, porém, os escribas, descidos de Jerusalém, numa atitude hostil, afirmam que “é por Belzebul, príncipe dos demônios, que Ele expulsa os demônios”. O título Belzebul liga-se a t…

Reflexão do Evangelho – Domingo, 03 de junho

Imagem