Reflexão do Evangelho de sexta-feira 27 de novembro



Reflexão do Evangelho de sexta-feira 27 de novembro
Lc 21, 29-33 – Parábola da figueira
        
Jesus acabara de falar do fim do mundo. Após alguns instantes de silêncio, os Apóstolos lhe perguntam: “Quando será isso, Mestre? ” Para que estivessem preparados e prontos para a sua vinda gloriosa, Ele lhes conta então diversas parábolas, dentre as quais a de uma figueira, fonte importante de alimento para os judeus. No seu florescer, ela anuncia que o inverno passou e se aproxima o verão, época em que se recolhem os frutos para guardá-los. A presença de Jesus, sua palavra e seu agir de salvação, assinala a vinda do Reino de Deus, ocasião em que eles, como a figueira verdejante, apresentam seus frutos de amor e de misericórdia.
         Mas mesmo os pecadores, diz S. Ambrósio, “cobertos de folhas de figo, como de uma veste enganadora para esconder a sua consciência”, não devem perder o ânimo. A própria parábola transmite uma mensagem esperançosa: o agricultor dá a garantia de que a figueira frutificará, ele vem cada dia e bate à porta, esperando que produzam bons frutos.
A figueira representa a humanidade, o agricultor é Jesus, que dá razão de ser ao mundo, que tem como sentido não a falsidade ou o fracasso. Tampouco um futuro longínquo e desconhecido. Seu sentido é a verdade, incorruptível, que é o próprio Filho do homem, caminho trilhado por aqueles que buscam ter uma vida íntegra e reta.
          Mas apesar de o tempo, que precede a sua vinda gloriosa, estender-se por um futuro longínquo, nossa sorte se decide agora, completamente. Em cada instante, decide-se por uma comunhão total com Deus e com a totalidade dos seres ou por um fechamento sobre si mesmo. E isto implica a salvação e a realização de nossa vida, cujo desfecho final se dará no encontro com o Senhor, que, desde já, nos envolve em seu amor misericordioso. Nesse sentido, afirma-se que o Filho do homem está chegando, pois Ele é o próprio caminho a ser percorrido pelos que cultivam a pureza de vida e de intenções.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Reflexão do Evangelho de Lc 4, 16-30 - Jesus em Nazaré - Segunda-feira 01 de Setembro

Reflexão do Evangelho de Jo 2, 1-11 - Bodas de Caná - Domingo 12 de Outubro