Reflexão do Evangelho do dia 05 de Setembro de 2013


Quinta-feira – 05 de setembro
Lc 5, 1-11:  Vocação dos primeiros discípulos (A pesca miraculosa)
         
          Sob um sol reluzente, Jesus ordena: “Faze-te ao largo; lançai vossas redes para a pesca”. Os calejados pescadores tinham trabalhado em vão na hora mais propícia para a pesca, a noite inteira. Nada tinham apanhado.  Agora, obedientes à voz do Senhor, lançam as redes e “apanham tamanha quantidade de peixes que suas redes se rompiam”. Pasmo geral. O impetuoso Pedro atira-se aos pés do Mestre e exclama: “Afasta-me de mim, Senhor, porque sou um pecador!” A voz serena do Senhor tranquiliza-o: “Não tenhas medo! Doravante, tu serás pescador de homens”. Importa manter-se unido a Ele e obediente à sua Palavra, para que, ao lançar a rede, os resultados sejam, sem dúvida, frutuosos. Prenúncio da pregação do Evangelho a todos os povos, presença do amor incondicional de Deus, que tocará muitos corações e transformará multidões. Observa S. Ambrósio: “Jesus subiu ao barco de Pedro, barco que, em S. Mateus, foi sacudido pelas vagas do mar e, agora, no evangelho de Lucas, fica repleto de peixes, para que tu reconheças os inícios frágeis da Igreja e seu desenvolvimento ulterior. Os peixes representam os homens que fazem a travessia dessa vida”.
 S. Cirilo de Alexandria reconhece que, através dos tempos, “a rede continua a ser lançada, mas é Cristo que a enche, pois só ele chama à conversão os que, segundo a Palavra das Escrituras, se encontram nos abismos do mar, isto é, nas ondas tempestuosas das coisas do mundo”. O Senhor convoca, recolhe e confere uma identidade precisa a quem o segue. Em todos os tempos, a cena dessa pesca se reproduz e a figura de Pedro é recordada. Em seu assombro e confiante entrega, ele é sinal do indizível encontro com Jesus, o Filho de Deus e, como ele, os evangelizadores, do passado e do presente, colocam-se a serviço do Mestre e de sua Palavra!
 
Dom Fernando Antônio Figueiredo, OFM

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Reflexão do Evangelho - Lc 21, 5-19 - A ruína de Jerusalém e o fim dos tempos - Terça-feira 25 de Novembro e Quarta-feira 26 de Novembro