Reflexão do Evangelho do dia 09/09/2012


Reflexão de Dom Fernando Antônio Figueiredo para:
Domingo – 09 de setembro
Mc 7, 31-37: Cura do surdo-mudo

       Ao realizar o milagre da filha da cananeia, Jesus demonstra  curar sem ter contato direto com a pessoa. Basta a força de sua Palavra. É ele o Verbo encarnado, cujo poder divino, presente nele, irradia-se, impregnando mesmo suas vestes, como no caso da cura da mulher hemorroíssa. No entanto, as curas visam levar todos à conversão e à penitência, objetivo de sua missão. Logo no início de sua vida pública, Jesus proclama: “Convertei-vos e crede no Evangelho”.
       Mas é em território pagão que o divino Mestre irá manifestar a beleza e a bondade de Deus. Ele o faz de modo admirável nas cidades de Tiro, Sidônia e, agora, na Decápole, onde lhe apresentam um surdo-mudo para ser curado. Tocando-lhe os ouvidos e a língua, diz-lhe o Senhor: “Effatha”, que quer dizer: “Abre-te!”. Se tal expressão indica a cura da surdez física, também expressa a abertura do coração à fé, que exige “escuta” e discernimento para crer no que não se vê. Escreve S. Paulo: O ato de fé se realiza “na confissão dos lábios que Jesus é o Senhor” (Rm 10,9). Referindo-se ao fato de o milagre se ter realizado em terras estrangeiras, S. Gregório Magno destaca que “em seu ministério de soltar as línguas e de abrir os ouvidos, o Senhor apontava para o tempo em que todas as nações iriam escutar e falar da vinda do próprio Deus em Pessoa”.
       A fé exige crescimento constante. Também os Apóstolos deverão chegar, pouco a pouco, à fé integral e autêntica. Por isso, é significativo o fato de se dizer que o surdo-mudo começou a falar “corretamente”. Expressão que indica não só ter ele articulado bem as palavras, mas de ele estar atento à mensagem do Senhor, que o toca interiormente. Os ensinamentos e os valores transmitidos pelo Evangelho são, assim, considerados no jogo da presença e da ausência do sentido de sua vida em Cristo. Portanto, o surdo-mudo converte-se e, no caminhar da fé, ele irá abraçar a vida como fruto da Palavra amorosa de Deus.  

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Reflexão do Evangelho - Lc 21, 5-19 - A ruína de Jerusalém e o fim dos tempos - Terça-feira 25 de Novembro e Quarta-feira 26 de Novembro