Reflexão do Evangelho de terça-feira 17 de maio



Reflexão do Evangelho de terça-feira 17 de maio
Mc 9, 30-37 - Quem é o maior?


Jesus acolhe os pecadores, come com eles, e lhes dá acesso ao Reino de Deus; é “um entregar-se nas mãos de pecadores”, fato que torna sua morte dom da salvação e convite para a comunhão com Deus. De imediato, os discípulos não o entendem, pois faziam uma ideia menos trágica e mais gloriosa da vinda do Messias. Escreve São Jerônimo: “Pacientemente, Jesus quer agora purificar, por meio da humildade, o desejo de glória manifestado por eles”. Por isso, Ele se assenta, como no sermão da Montanha, e profere um solene apelo: “Se alguém quiser ser o primeiro, que seja o último de todos e aquele que serve a todos! ”. Os discípulos deverão ter a mesma atitude fundamental de Jesus diante da vida: “existir para os outros”, e não se deixarem guiar pela ambição egoísta de ascender a posições de destaque. Não se trata de uma situação hierárquica ou posição social, porque o essencial não é o lugar que eles ocuparão junto a Ele; importante é perseverar na fidelidade ao Pai e ser servidor de todos.
         Para tanto, há uma exigência: converter-se para Jesus, e acolher o Reino de Deus, que implica uma mudança na maneira de ser e de pensar. O desejo do Senhor não é instaurar uma nova estrutura; é conduzi-los à simplicidade e à bondade, atitudes refletidas numa criança, que Ele coloca no meio deles. O fato de Ele tomar a criança em seus braços indica a necessidade de servir os menores e os mais frágeis da sociedade, e sugere aos discípulos a ideia de que pertencer ao Reino de Deus é reconhecer-se filho do Pai celestial, depositando nele sua confiança filial.
       Portanto, na comunidade cristã está excluída a possibilidade de alguém se considerar maior que os demais: em Jesus, todos são filhos e filhas amados de Deus. E o sinal que manifesta o Reino de Deus no mundo e na história é o amor a Deus, vivido no amor ao próximo e no serviço despretensioso a todos, como seguidores de Jesus humilde e pobre.

Dom Fernando Antônio Figueiredo, OFM

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Reflexão do Evangelho - Lc 21, 5-19 - A ruína de Jerusalém e o fim dos tempos - Terça-feira 25 de Novembro e Quarta-feira 26 de Novembro